Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

NATULAB
Model: MAXALGINA 20ML
Product ID: 2095
Product SKU: 2095
New In stock />
Maxalgina 500mg/ml - Dipirona em Gotas 20ml - Alívio a Dor e Febre - Natulab

Maxalgina 500mg/ml - Dipirona em Gotas 20ml - Alívio a Dor e Febre - Natulab

Marca: NATULABModelo:MAXALGINA 20MLDisponibilidade: Imediata Referência: 59072
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Este medicamento é indicado como analgésico (medicamento para dor) e antitérmico (medicamento para febre).

Como o Maxalgina Solução Oral funciona?


Maxalgina é um medicamento à base de dipirona, utilizado no tratamento das manifestações dolorosas e febre. Os efeitos analgésico e antitérmico podem ser esperados em 30 a 60 minutos após a administração e geralmente persistem por aproximadamente 4 horas.

COMO USAR MAXALGINA SOLUÇÃO ORAL

  1. Coloque o frasco na posição vertical com a tampa para o lado de cima, gire-a até romper o lacre.
  2. Vire o frasco com o conta-gotas para o lado de baixo e bata levemente com o dedo no fundo do frasco para iniciar o gotejamento.

Exclusivo Solução oral 50mg/mL

Recomenda-se que, para a administração da solução oral infantil, seja utilizada a seringa dosadora ou copo dosador que acompanha o frasco na embalagem.

Instruções para uso da seringa dosadora

1° passo:

Coloque a tampa interna que acompanha a seringa dosadora no frasco de Maxalgina infantil.

2° passo:

Encaixe a seringa dosadora no orifício da tampa interna do frasco, vire o frasco de cabeça para baixo e puxe o êmbolo até a marca correspondente à dosagem indicada pelo paciente.

3° passo:

Administre o conteúdo da seringa diretamente na boca do paciente.

4° passo:

Após a administração, lave a seringa com água e guarde-a na respectiva caixa para que possa ser utilizado novamente.

Não é necessário agitar o produto.

A seringa foi desenvolvida exclusivamente para a administração de Maxalgina infantil e não deve ser utilizada para administração de outros medicamentos.

Posologia do Maxalgina Solução Oral


O tratamento pode ser interrompido a qualquer instante sem provocar danos ao paciente, inerentes à retirada da medicação.

Adultos e adolescentes acima de 15 anos

20 a 40 gotas em administração única ou até o máximo de 40 gotas, 4 vezes ao dia.

Se o efeito de uma única dose for insuficiente ou após o efeito analgésico ter diminuído, a dose pode ser repetida respeitando-se a posologia e a dose máxima diária, conforme descrito em posologia.

Por segurança e para garantir a eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por via oral.

Populações especiais

Em pacientes com insuficiência nos rins ou no fígado, evitar o uso de altas doses de dipirona, pois a taxa de eliminação é reduzida nestes pacientes. Porém, para tratamento no curto prazo não é necessária redução da dose.

Solução oral 50mg/mL

O tratamento pode ser interrompido a qualquer instante sem provocar danos ao paciente, inerentes à retirada da medicação.

Adultos e adolescentes acima de 15 anos

10 a 20 mL em administração única ou até o máximo de 20 mL, 4 vezes ao dia.

Se o efeito de uma única dose for insuficiente ou após o efeito analgésico ter diminuído, a dose pode ser repetida respeitando-se a posologia e a dose máxima diária, conforme descrito em posologia.

Por segurança e para garantir a eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por via oral.

Populações especiais

Em pacientes com insuficiência nos rins ou no fígado, evitar o uso de altas doses de dipirona, pois a taxa de eliminação é reduzida nestes pacientes. Porém, para tratamento no curto prazo não é necessária redução da dose.

Solução oral 50mg/mL

O tratamento pode ser interrompido a qualquer instante sem provocar danos ao paciente, inerentes à retirada da medicação.

Adultos e adolescentes acima de 15 anos

10 a 20 mL em administração única ou até o máximo de 20 mL, 4 vezes ao dia.

Crianças menores de 3 meses de idade ou pesando menos de 5 kg não devem ser tratadas com Maxalgina infantil.

Não há estudos dos efeitos de Maxalgina infantil administrada por vias não recomendadas.

Populações especiais

Em pacientes com insuficiência nos rins ou no fígado, recomenda-se que o uso de altas doses de dipirona seja evitado, uma vez que a taxa de eliminação é reduzida nestes pacientes. Entretanto, para tratamento no curto prazo não é necessária redução da dose. Não existe experiência com o uso de dipirona em longo prazo em pacientes com insuficiência dos rins ou do fígado.

Em pacientes idosos e pacientes debilitados deve-se considerar a possibilidade das funções do fígado e dos rins estarem prejudicadas.

Para pacientes diabéticos, recomenda-se a administração de comprimidos ou gotas ao invés de solução oral (Maxalgina infantil). Os carboidratos contidos em 5 mL de solução oral correspondem a 3,5 g de glicose.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Maxalgina Solução Oral?


Caso esqueça-se de administrar uma dose, administre-a assim que possível. No entanto, se estiver próximo do horário da dose seguinte, espere por este horário, respeitando sempre o intervalo determinado pela posologia. Nunca devem ser administradas duas doses ao mesmo tempo.

 

CONTRAINDICAÇÃO DE MAXALGINA SOLUÇÃO ORAL

Maxalgina não deve ser utilizada caso você tenha:

  • Alergia ou intolerância à dipirona ou a qualquer um dos componentes da formulação ou a outras pirazolonas (ex. fenazona, propifenazona) ou a pirazolidinas (ex. fenilbutazona, oxifembutazona) incluindo, por exemplo, experiência prévia de agranulocitose (diminuição acentuada na contagem dos glóbulos brancos do sangue) com uma dessas substâncias;
  • Função da medula óssea prejudicada (ex. após tratamento citostático) ou doenças do sistema hematopoiético (responsável pela produção das células sanguíneas);
  • Desenvolvido broncoespasmo (contração dos brônquios levando a chiado no peito) ou outras reações anafilactoides, como urticária (erupção na pele que causa coceira), rinite (irritação e inflamação da mucosa do nariz), angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas) com uso de medicamentos para dor tais como salicilatos, paracetamol, diclofenaco, ibuprofeno, indometacina, naproxeno;
  • Porfiria hepática aguda intermitente (doença metabólica que se manifesta através de problemas na pele e/ou com complicações neurológicas) pelo risco de indução de crises de porfiria;
  • Deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase (G6PD), pelo risco de hemólise (destruição dos glóbulos vermelhos, o que pode levar à anemia);
  • Gravidez e amamentação.

PRECAUÇÕES

Reações anafiláticas/anafilactoides (reação alérgica grave e imediata que pode levar à morte)

Caso você esteja em alguma das situações abaixo, converse com seu médico, pois estas situações apresentam risco especial para possíveis reações anafiláticas graves relacionadas à dipirona.

  • Asma brônquica, particularmente aqueles com rinossinusite poliposa (processo inflamatório no nariz e seios da face com formação de pólipos) concomitante;
  • Urticária crônica;
  • Intolerância ao álcool, por exemplo, pessoas que reagem até mesmo a pequenas quantidades de bebidas alcoólicas, apresentando sintomas como espirros, lacrimejamento e vermelhidão acentuada da face;
  • Intolerância a corantes (ex. tartrazina) ou a conservantes (ex.: benzoatos).

Se você tem alguma alergia, informe seu médico e use Maxalgina somente sob orientação.

Reações hipotensivas (de pressão baixa) isoladas

 A administração de dipirona pode causar reações hipotensivas isoladas. Essas reações são possivelmente dose dependentes e ocorrem com maior probabilidade após administração injetável.

Caso você tenha insuficiência dos rins ou do fígado, recomenda-se que o uso de altas doses de dipirona seja evitado, uma vez que a taxa de eliminação é reduzida nestes casos.

Alterações na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Para as doses recomendadas, nenhum efeito adverso na habilidade de se concentrar e reagir é conhecido.

Entretanto, pelo menos com doses elevadas, deve-se levar em consideração que as habilidades para se concentrar e reagir podem estar prejudicadas, constituindo risco em situações onde estas habilidades são de importância especial (por exemplo, operar carros ou máquinas), especialmente quando álcool foi consumido.

Sensibilidade cruzada

Pacientes que apresentam reações anafilactoides à dipirona podem apresentar um risco especial para reações semelhantes a outros analgésicos não narcóticos.

Pacientes que apresentam reações anafiláticas ou outras imunologicamente-mediadas, ou seja, reações alérgicas (ex. agranulocitose) à dipirona podem apresentar um risco especial para reações semelhantes a outras pirazolonas ou pirazolidinas.

Advertências do Maxalgina Solução Oral


Agranulocitose (diminuição do número de granulócitos, que são tipos de glóbulos brancos, em consequência de um distúrbio na medula óssea) induzida pela dipirona é uma ocorrência de origem imunoalérgica que pode durar pelo menos 1 semana. Essas reações são raras, mas podem ser graves, com risco à vida e podem, em alguns casos, ser fatais.

Interrompa o uso da medicação e consulte seu médico imediatamente se alguns dos seguintes sinais ou sintomas ocorrerem:

Febre, calafrios, dor de garganta, lesão na boca.

Pancitopenia [diminuição global das células do sangue (glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas)]

Interrompa o tratamento e procure o seu médico se ocorrerem alguns dos seguintes sinais ou sintomas: mal estar geral, infecção, febre persistente, hematomas, sangramento, palidez.

Choque anafilático (reação alérgica grave)

Ocorre principalmente em pacientes sensíveis. Portanto, a dipirona deve ser usada com cautela em pacientes que apresentem alergia atópica ou asma.

Reações cutâneas graves

Reações cutâneas com risco de vida, como Síndrome de Stevens-Johnson (forma grave de reação alérgica caracterizada por bolhas em mucosas e grandes áreas do corpo) e Necrólise. Epidérmica Tóxica ou Síndrome de Lyell (quadro grave, onde uma grande extensão de pele começa a apresentar bolhas e evolui com áreas avermelhadas semelhante a uma grande queimadura) têm sido relatadas com o uso de dipirona. Se desenvolver sinais ou sintomas tais como: erupções cutâneas muitas vezes com bolhas ou lesões da mucosa, o tratamento deve ser descontinuado imediatamente e não deve ser retomado.

POPULAÇÃO ESPECIAL

Gravidez e amamentação

Recomenda-se não utilizar Maxalgina durante os primeiros 3 meses da gravidez. O uso de Maxalgina durante o segundo trimestre da gravidez só deve ocorrer após cuidadosa avaliação do potencial risco/benefício pelo médico. Maxalgina não deve ser utilizada durante os 3 últimos meses da gravidez.

Os metabólitos da dipirona são excretados no leite materno. A amamentação deve ser evitada durante e por até 48 horas após a administração de Maxalgina.

Pacientes idosos

Deve-se considerar a possibilidade das funções do fígado e rins estarem prejudicadas.

Crianças

Menores de 3 meses de idade ou pesando menos de 5 kg não devem ser tratadas com Maxalgina. É recomendada supervisão médica quando se administra dipirona a crianças pequenas.

COMPOSIÇÃO

Cada mL da solução 500 mg/mL contém

Apresentação do Maxalgina Solução Oral


Solução Oral 500 mg/mL

Frascos plásticos opacos gotejador com 10mL e 20mL.

Solução Oral 50 mg/mL

Frasco com 100 mL + copo dosador.

Frascos com 100 mL + seringa dosadora.

SUPERDOSAGEM

Sintomas

Náuseas, vômito, dor abdominal, deficiência da função dos rins/insuficiência aguda dos rins (ex. devido à nefrite intersticial), mais raramente, sintomas do sistema nervoso central (vertigem, sonolência, coma, convulsões) e queda da pressão sanguínea (algumas vezes progredindo para choque) bem como arritmias cardíacas (taquicardia). Após a administração de doses muito elevadas, a excreção de um metabólito inofensivo (ácido rubazônico) pode provocar coloração avermelhada na urina.

Tratamento

Não existe antídoto específico conhecido para dipirona. Em caso de administração recente, deve-se limitar a absorção sistêmica adicional do princípio ativo por meio de procedimentos primários de desintoxicação, como lavagem gástrica ou aqueles que reduzem a absorção (ex. carvão vegetal ativado). O principal metabólito da dipirona (4-N-metilaminoantipirina) pode ser eliminado por hemodiálise, hemofiltração, hemoperfusão ou filtração plasmática.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

    Fale conosco

    (16) 3951-2700
    (16) 99363-5724
    andreajonas@erifarma.com.br

    Pagamento

    Pagamento à prazo
    • Cartão Visa - Yapay
    • Cartão MasterCard - Yapay
    • Cartão Diners - Yapay
    • Cartão Amex - Yapay
    • Cartão Elo - Yapay
    • Cartão Hipercard - Yapay
    • Cartão Hiper - Yapay
    Pagamento à vista
    • Boleto - Yapay
    • Transf. Itau
    • Transf. Bradesco
    • Transf. Banco do Brasil
    • Auxílio Emergencial Caixa - Yapay
    • PIX

    Compra segura

    • Google Safe
    • Loja Protegida

    Rede Erifarma | Drogaria Ajonas Eirelli | 02.965.685/0001-36 | I.E. 279.015.785.117 | Rua XV de Novembro, 662 | Cravinhos | São Paulo (SP) | CEP 14140-000 | Dúvidas, elogios e reclamações: Telefone (16) 3951-2700 | Farmacêutico responsável: Josiane Cristina dos Santos Oliveira | CRF 50.741 | AFE: 0.14507.6 | CMVS: 351310807-477-000003-1-0. Horário de atendimento: Loja 1 - Todos os dias das 7h00 às 00:00, localizada na R. XV de Novembro, 662 - Cravinhos - SP | Loja 2 - atendimento das 8h30 às 20h30 de segunda-feira a sábado, localizada na Av. Pedro Amoroso, 1060 - Cravinhos - SP | Loja 3 - atendimento das 9h00 às 19h00 de segunda a sexta-feira, sábado das 8h00 às 12h00 na R. Ida Campioni Salomão, 264 - Cravinhos - SP | Loja Manipulação - atendimento das 8h00 às 18h00 de segunda a sexta-feira, sábado das 8h00 às 12h00 na R. XV de Novembro, 620 - Cravinhos - SP | Loja 5 - atendimento todos os dias das 7h00 às 23h00, localizada na Av. Presidente Kennedy, 1631 | As informações contidas neste site não devem ser usadas para automedicação e não substituem, em hipótese alguma, as orientações dadas pelo profissional da área médica. Somente o médico está apto a diagnosticar qualquer problema de saúde e prescrever o tratamento adequado. Ao persistirem os sintomas, um médico deverá ser consultado. Maiores esclarecimentos, consultar o site: www.anvisa.gov.br. Qualquer dúvida sobre prescrição médica e produtos divulgados em nosso site, entre em contato através do atendimento por e-mail ou telefone (16) 3951-2700. Os preços e promoções divulgados no site são válidos apenas para compras feitas pela Internet e podem variar conforme região de entrega. Imagens meramente ilustrativas. A Rede Erifarma conta com as técnicas mais seguras para proteção de dados, para que sua compra seja realizada com tranquilidade. Segurança e privacidade são valores da Rede Erifarma. Todos os pedidos efetuados estão sujeitos à confirmação da disponibilidade de produto em nosso estoque.